Política do Espírito Santo

Audifax à procura de um Audifax!

Aqueles que são um pouco versados em política da cidade da Serra sabem que o atual prefeito da cidade, Audifax Barcelos, descobriu as delícias do poder. Agora deseja ser governador do Espírito Santo. Não é impossível!

Cumpre informar que para tanto se faz indispensável que Audifax eleja seu sucessor. Isso não vai bastar. Mas sem isso ele não terá espaço no jogo.

Surge uma situação análoga àquela que permitiu ao ilustre desconhecido de então se tornar prefeito da cidade da Serra. Naquela oportunidade, 2004, Audifax era um dos três nomes ao dispor de Vidigal. Julgando que Audifax fosse um eterno aliado, Vidigal pagou para ver. E viu.

Mais tarde seria Casagrande outro traído. Casagrande retornou ao Palácio.  E para perto de si levou Bruno Lamas, que também parece não acreditar mais em Audifax.

Resta evidente que Audifax vai “inventar” um candidato à sua sucessão. Especulações surgem.

UM DOS NOMES SERIA NYLTON RODRIGUES.

Nesse hipótese, o “neo marineiro” Audifax estaria apostando numa reprodução da onda Bolsonaro em âmbito municipal. Eis a junção de dois equívocos.

Ninguém sabe como Bolsonaro estará. Provavelmente estará bem.

Mas, por outro lado, o senhor Nylton Rodrigues tornou-se uma das pessoas mais rejeitadas da história da PMES. Ele não consegue reunir 25 policiais militares num ato de apoio a uma provável candidatura. Nylton Rodrigues politicamente é um minifúndio improdutivo.

Audifax também já foi. Mas à época Audifax não tinha rejeição. Era um ilustre desconhecido, que foi catapultado pela principal liderança da cidade à condição de candidato a prefeito. Deu certo!

ROBERTO CARLOS.

Cristão novo no mundo estranho de Marina Silva, Roberto Carlos é um exemplo de liderança política com a maior capacidade de erros que já surgiu na Serra. Talvez ninguém tenha errado tanto quanto ele. Isso fica para outro texto. Hoje, dificilmente se elegeria vereador na cidade. Sua votação em 2018, por si só, constitui um chamado à desistência. Maior adversário de Roberto Carlos ao longo de sua carreira? O próprio Roberto Carlos.

BRUNO LAMAS

Não cabe mais ser considerado como possível candidato de Audifax. Está próximo ao Palácio, onde está Casagrande, o mesmo que Audifax deseja retirar do governo em 2022.

XAMBINHO

Permitam-me um “argumentum ad hominem”.

Só vi o deputado Xambinho uma vez na vida. Era candidato a vereador. Não tenho a menor noção do que ele pensa sobre qualquer tema. Mas, um dia desses, ao acompanhar um discurso do deputado na Tribuna da Assembleia Legislativa, em que falava sobre o nada achando que dizia algo, não o reconheci. A proeminência do abdômen me fez lembrar de seu ex-padrinho político Vanildo Sarnáglia.

Logo me veio à mente uma reflexão de Hannah Arendt, para quem todo homem tem algum preconceito. Este escrevinhador, inclusive.

De pelo menos três tipos de preconceito não consegui me libertar ainda. Na verdade, três tipos de gordo: policial, técnico de futebol e político. Quando uma dessas três categorias profissionais se apresentam acima do peso, imediatamente eu associo aquele tipo humano à preguiça.

Pelo que percebi, acho que Xambinho não conseguiria fazer uma caminhada até a metade da Avenida Colares Júnior, em Vila Nova de Colares.  E acho também que Audifax não iria expor a um risco tão grande o miocárdio de um deputado aliado.

VANDINHO LEITE.

Depois de uma série de equívocos, sabe que não pode mais errar em grande escala. Sua eventual candidatura independe de Audifax. Vandinho corre por fora. Mas jamais se recusaria a ser candidato do Audifax. Possibiildade remotíssima.

Por fim, o mais provável é que Audifax tente reeditar uma lógica que o fez emergir do nada ao comando do executivo da Serra. Única grande diferença é que, enquanto candidato de Vidigal, em 2004, Audifax não teve adversários. Desta feita, o candidato de Audifax provavelmente terá Vidigal como adversário.  

 

1 Comment

  1. Ronald de Jesus teixeira

    Na minha humilde concepção acredito que veremos outros nomes nesta disputa pela prefeitura da serra . Mais a disputa será muito boa. Mais porém dentre os nomes citados pelo amigo , podemos ver algumas alianças que afunilaria a ainda mais as eleições. Uma coisa eu sei: NAO SERÁ FÁCIL PARA NINGUÉM .

Leave a Reply