Política Nacional

Bolsonaro no Jornal Nacional, Renata Vasconcellos e o estouro da bolha mental!

Bolsonaro não terá meu voto. Isso é apenas um detalhe, porque reconheço minha insignificância ante a grandeza da democracia. Mas, num país em que se registra a candidatura de um presidiário condenado por corrupção e lavagem de dinheiro, não se pode ignorar aquilo que explica o crescimento da candidatura de Bolsonaro, cuja existência contraria todos ao manuais politicamente corretos. Umas das razões para o crescimento de tal figura é, sem dúvida alguma, nosso péssimo jornalismo!

Bolsonaro está dando um trabalho danado à doutrinação do jornalismo de pena paga. E por isso mesmo presta um grande serviço à desmoralização dos habitantes do “projaquistão”, aquele mundo mental cujos habitantes, em sua maioria, hipocritamente ganham o pão vendendo seus serviços a uma emissora que eles aprenderam a odiar, sem, entretanto, largar o osso!

Vamos ao ponto. Durante sua entrevista ao Jornal Nacional, Bolsonaro não permitiu que a beleza de Renata Vasconcellos lhe roubasse os primitivos dons de pensamento. Meu Homo sapiens preferido está acabando com a Globo. Isso já havia acontecido quando Bolsonaro foi entrevistado pela “nata” do jornalismo da referida emissora, no programa de entrevistas com presidenciáveis, na Globo News.

No jornal Nacional, Bolsonaro fez do limão a limonada. O ponto principal é a desigualdade de salário entre homens e mulheres. Evidente que numa economia liberal (que ainda não é o caso do Brasil) ninguém concorda com a desigualdade de salário para carga horária de trabalho em que a produção seja a mesma. Entretanto, na economia moderna, o que se destaca é a prestação de serviços, cuja valorização passa por variáveis que escapam à ideia tradicional de produção, visto que talento, competência e confiança não são mensurados tão facilmente.    

O mundo do trabalho se tornou complexo demais para ser compreendido a partir da gaiola mental em que estão aprisionados nossos socialistas de beira de piscina. Se Renata Vasconcellos fosse uma servidora pública, exercendo a mesma função que William Bonner, certamente – em condições normais -, ganharia o mesmo salário de Bonner. Entretanto, consta que ele ganha bem mais. Ele é editor-chefe. Ela é apresentadora.

Mas, segundo consta, Renata ganha 200 mil reais por mês. Desejo que ganhe um milhão. Renata, segundo informações públicas, é formada em Comunicação Social pela PUC-RJ. Ninguém, em sã consciência, duvida de sua competência. Por sua vez, o apresentador do Jornal Hoje, Dony De Nuccio, ganha 50 mil reais. Eis, pois, uma grande desigualdade salarial.

Diante disso, caberia a pergunta. Renata, em nome dos valores de igualdade que finge defender, aceitaria receber 125 mil para que Dony De Nuccio também recebesse os mesmos 125 mil? Certamente não. Dony tem duas formações, economia e jornalismo. É um excelente apresentador. Mesmo assim, ganha ¼ do que Renata ganha. Sabe o que o governo tem a ver com isso? Nada.

Se Dony não aceitar receber menos que Renata, que vá procurar outro emprego. Se Renata não aceitar ganhar menos que Bonner, que faça a mesma coisa. Essa relação capital e trabalho não diz respeito ao governo. Quando ocorre desigualdade salarial cuja explicação seja alguma discriminação (de gênero, por exemplo) cabe aos envolvidos (ou seus sindicatos) formalizarem denúncia junto à justiça do trabalho, que nesse particular não tem sido acionada.

A Globo, seus jornalistas e os artistas do Projaquistão estão perdidos. A bolha mental em que sempre estiveram aprisionados estourou. Estão sendo obrigados a ver a realidade brasileira, que se manifesta por meio do crescimento de alguém que, a despeito do seu primitivismo, entende muito mais a alma brasileira que todo o Projaquistão junto. Nem o vendedor de amendoim da praia tem interesse nesse papo furado de igualdade salarial. Ele quer é aumentar o dele.

Portanto, as soluções fáceis para problemas complicados não retiram de Bolsonaro o mérito que está tendo por mostrar que a hipocrisia global se combate com doses cavalares de verdade. Sim, foi mais um tiro de bazuca de Bolsonaro!

   

 

 

 

 

 

  1. Great post. I was checking constantly this weblog and I am impressed!
    Very helpful information specifically the ultimate phase :
    ) I maintain such info a lot. I used to be seeking this particular information for a very lengthy time.
    Thanks and good luck.

Deixe uma resposta para Cancelar resposta