Segurança Pública

Força Tática da 14ª Cia mostra competência!

Com o já conhecido esmero técnico que tão bem a caracteriza, a Força Tática da 14ª Cia Ind da PMES cumpriu mais uma daquelas missões que orgulham policiais e, principalmente, vítimas de crimes que a PM consegue desbaratar.

Os policiais da referida Cia libertaram nesse domingo, 20, uma mulher e uma criança que estavam mantidas em cárcere privado. A ação foi bem sucedida por várias razões. Os policias conseguiram libertar as vítimas e prender os criminosos, que estavam no Bairro Ourimar – Serra.     

Cumpre informar que se trata de ocorrência delicadíssima, visto que, por envolver criança, a operação exige cuidados complementares. Mas a experiência da equipe e o entusiasmo redobrado com que policiais agora estão trabalhando foram fundamentais.

Consta que os criminosos haviam feito negócios com a vítima, razão pela qual teriam conquistado certa confiança, condição necessária para perpetrar o crime. Em seguida, com restrição da liberdade da vítima, usaram o nome dela para efetuar vários golpes na região. Segundo familiares das vítimas, havia cerca de vinte dias que eles não tinham informações a respeito de onde as vítimas poderiam estar, isto é, uma mulher e uma criança.

A ocorrência foi comandada pelo Sargento Dos Santos. Dela participaram também o Cabo Daud, o Soldado Luiz e a Soldado Guimarães. Além desses, a guarnição comandada pelo Sargento Dias foi fundamental, com os Soldados Campos, De Freitas e Cândido.

Percebe-se, sem esforços, que não é uma ocorrência trivial. É uma ocorrência complexa. Por isso mesmo exige coragem e experiência. Mas, além disso, constata-se também que a PMES já está adotando esforços adicionais no cumprimento de suas missões.

Portanto, a alegria difusa, nascida da convicção de que velhos amigos em breve voltarão a ombrear em missões que engrandecem a profissão já é uma realidade. Em quaisquer circunstância, o cumprimento da ordem legal é prioritário. Mas saber que guerreiros honrosos retornarão para a instituição da qual jamais deveriam ter sido afastados faz renascer um ânimo que andava enfraquecido. Sim, isso é próprio de quem sabe se solidarizar com quem é vítima de covardia.  A PMES já parece ser outra. E a Força Tática da 14ª Cia mostra mais um de tantos bons exemplos.    

Parabéns!

 

Leave a Reply